Ernst & Young oferece apoio ao Governo do Estado do Rio de Janeiro para combate ao COVID-19

Publicado em

Na data de hoje, por intermédio da Subsecretaria Militar do Gabinete de Segurança Institucional, foi realizada uma reunião entre os integrantes da empresa Ernst & Young, estando presentes o Sr. Luís Henrique Pontes, Sócio Líder para Governo da EY no Brasil, o Sr. Márcio Colmerauer, o Secretário de Estado da Casa Civil e Governança André Moura, o Subsecretário Militar Cel PM Aristeu Leonardo, o Subsecretário de Saúde Dr. Roberto Pozzan e o Coordenador de Saúde da SSMGSI Cel PM Médico José Mário de Luca com o objetivo de adquirir para o Governo do Estado do Rio de Janeiro os serviços prestados pela Ernst & Young, após seus representantes oferecerem suas técnicas, sem ônus para a população fluminense, no combate da disseminação do novo Coronavírus. 
A Ernst & Young é conhecida por ser uma das maiores empresas mundiais, onde através de seus serviços auxiliam e orientam os governos em crises de fluxo de caixa; desbloqueam novos tratamentos médicos com análise de dados; e buscam auditorias de alta qualidade, auxiliando seus clientes a avaliarem e gerenciarem os riscos.
A Ernst & Young encara a iniciativa como uma contribuição para o Estado e para a sociedade, uma vez que os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro foram escolhidos por força da situação mais avançada da disseminação do COVID-19.
A empresa oferece predição e projeção da curva de infectados no Estado do Rio de Janeiro, monitorando e levantando dados de todos os hospitais públicos e privados, como o número de internados leves e graves, pacientes que testaram positivo e negativo para o COVID-19, outros não testados que deram entrada em hospitais com sintomas, ajudando dessa forma ao Governo a gerenciar a crise, ampliando a visão dos gestores quanto à previsão de oferta de leitos, insumos hospitalares e ventiladores pulmonares mecânicos que serão necessários conforme a coleta de dados apontar. 
A iniciativa, liderada pelo Sócio Líder para Governo da EY no Brasil, Luís Pontes, uma vez aprovada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, iniciará seus trabalhos de coleta de dados em quatro dias.

dadas

 

fdsfdsf